BRIXTON BX 250 apresentada no Salão de Milão – EICMA 2017

BRIXTON Motorcycles: o nosso sucesso mundial continua!

A bem sucedida gama de 125 cc está a crescer – o nosso modelo de 250 cc será apresentado pela primeira vez na EICMA.


A nova marca de motos BRIXTON foi apresentada inesperadamente, pela primeira vez, na EICMA, há dois anos. O lançamento no mercado do primeiro modelo, a BX 125, aconteceu no início de 2017. O design clássico, equipamento moderno, fabrico de alta qualidade e motores produzidos no Japão, levaram a um fantástico sucesso no mercado: a BX 125 é uma das motos mais populares na categoria de 125 cc em quase todos os países europeus.

Na sua primeira apresentação no Vietnam Motorcycle Show, em Maio de 2017, foram vendidos uns incríveis 500 veículos a clientes finais, apenas no stand da exposição! Após o seu enorme sucesso na Europa e no Vietname, o KSR Group está perto de assinar contratos com importadores de quase 50 países em todo o mundo. Do lado da produção já foram feitos investimentos numa nova fábrica de última geração, para atender a procura global.

Agora, a família BX 125, que até agora incluía os modelos BX 125 Classic, a Café Racer BX 125 R e a BX 125 X com pneus para todo o terreno, expandiu-se com a introdução de um novo modelo especial: a desportiva BX 125 Haycroft é um modelo “semi carenado”, o que significa que possui uma carenagem aerodinâmica à frente, num estilo clássico. A sua característica desportiva é enfatizada com apoios para os pés e silenciadores ajustáveis. Tendo recebido a sua designação a partir do nome de uma rua no distrito de Brixton, em Londres, esta  edição especial é limitada a 444 unidades.

Outra inovação no segmento de 125 cc: em 2018, a BX 125 também estará disponível com ABS opcional.

Uma rápida expansão da gama de produtos já tinha sido anunciada na estreia em 2015… e das palavras passámos à acção na EICMA 2017. A BX 250 não é apenas uma BX 125 com um motor maior, mas sim um modelo completamente redesenhado, com um estilo independente, com indicadores LED KOSO no guiador, faróis dianteiros de LED BRIXTON, luz traseira LED e suporte de chapa de matrícula lateral. Seguindo o lema “Any direction – as long as it’s your own”, os proprietários da BX 250 podem, facilmente, personalizar a sua moto ao seu gosto pessoal, por exemplo, com inserções em madeira individualizadas no depósito de combustível. Claro, a BX 250 é um modelo que, tecnicamente, está ao nível do estado de arte actual da indústria: o motor de injecção de dois cilindros de 250 cc é fabricado no Japão, os amortecedores  traseiros são ajustáveis, a frente tem um garfo de suspensão invertido e, claro, a BX 250 já vem equipada com ABS de série.

Portanto, foi criada a base para outro capítulo da história de sucesso mundial das motos BRIXTON!

Supermoto e Brixton – Desafio duro no Lés-a-Lés

Supermoto e Brixton – Desafio duro no Lés-a-Lés

A Supermoto, empresa de Cantanhede e importadora nacional da KSR Moto, participou na última edição do Portugal de Lés-a-Lés, fazendo alinhar 2 Brixton BX 125 X Scrambler, colocando à prova a mais recente aposta em termos de representação para o nosso país, assim como uma KSR Moto GRS 125.

Esta edição do LaL, como se sabe, foi uma das mais quentes de sempre, obrigando pilotos e máquinas a rodarem quase sempre com temperaturas acima dos 40º, tendo chegado mesmo aos 47º.

Como nos explica Nuno Neves, Director Geral da Supermoto “ Os nossos motores de 125 cc foram testados em condições limite! Foram mais de 1100 km, em três dias, maioritariamente através de estradas secundárias, curvas e mais curvas, montes e vales, por vezes em troços com piso degradado, empedrados, terra batida, etc. Mais de 11 horas, em média, de condução diária, incluindo as paragens, sempre no limite das rotações do motor, sempre a curvar e a travar no limite, para tentar acompanhar o mais possível as motos de alta cilindrada, as quais estão em maioria neste evento. A certa altura, o condutor de uma moto de 1200 cc dizia: “Se o motor não partir hoje, com este calor, não parte nunca mais”. O que havíamos de dizer nós, com pequenos motores de 125 cc… Mas as nossas máquinas aguentaram na perfeição: nem uma lâmpada fundida, nem um parafuso desapertado, não foi necessário atestar o óleo do motor. Apenas metemos gasolina, pouca, muito pouca, o consumo das Brixton ficou abaixo dos 3 litros, a GRS um pouco mais, pois era a versão do ano passado, ainda de carburador, e fomos lubrificando a corrente da transmissão. Nada mais! As motos nunca perderam rendimento, mesmo com o motor a ferver! A posição de condução das motos revelou-se extremamente confortável, principalmente as Brixton, a GRS tem uma posição de condução um pouco mais desportiva mas ainda assim bastante aceitável para mototurismo. Os travões nunca perderam eficácia, a travagem combinada das Brixton foi uma preciosa ajuda, as suspensões mostraram-se eficazes e confortáveis. Nas estradas com curvas mais fechadas as motos grandes, mais pesadas, não nos conseguiam acompanhar… bons chassis, assentos confortáveis, muito boa aderência dos pneus. Foi uma experiência muito agradável. Ao longo do percurso as nossas motos foram despertando a curiosidade dos outros participantes do Lés a Lés, bem como dos expectadores presentes, merecendo comentários muito positivos.”

 

Brixton já disponíveis em Portugal!

Brixton já disponíveis em Portugal!

A Supermoto SA, empresa de Cantanhede, passou, desde este mês de junho, a importar oficialmente as motos da Brixton Motorcycles, marca que é pertença do grupo austríaco KSR o mesmo que detém a KSR Moto (ex-Generic).As Brixton, que, tal como as KSR, são desenhadas na Áustria e produzidas na Ásia, seguem a tendência “vintage”, com três modelos de 125 cc, as BX 125 Classic, BX 125 X Scrambler e BX 125 R Café Racer.
Os três modelos já estão disponíveis. A versão Classic custa 2.850 euros, a Café Race 2.950 euros e a Scrambler 3.050 euros.A partir do próximo outono, a gama será reforçada com a introdução de modelos de cilindradas superiores, a começar por motores de 250cc.